Ir para o conteúdo
Logotipo do FFHC Menu mobile

O Arquivo Ruth Cardoso, preservado na Fundação FHC, contém os documentos que a titular reuniu ao longo de sua vida e que se encontram hoje disponíveis para consulta. Trata-se de um conjunto que reflete suas funções nos âmbitos familiar, acadêmico e político, englobando o período em que foi primeira- dama do Brasil. Além desses, o Arquivo incorporou outros documentos, que foram produzidos e reunidos após a morte de sua titular, em 2008. Exemplo desses documentos são as biografias e homenagens, que completam e esclarecem o arquivo por ela acumulado.

  • Função familiar e social

    O arquivo guarda documentos de família como parte do interesse memorial de Ruth Villaça Corrêa Leite (seu nome de solteira). Fotos e registros de identidade civil convivem com documentos menos convencionais, como os escritos de sua mãe ou aqueles que testemunham relações de amizade. Dentre os documentos de cunho familiar e social, uma parte pertence ao casal, sendo impossível atribuí-los exclusivamente a Fernando Henrique ou a Ruth Cardoso. Trata-se de cartas de amigos, fotos e uma gravação audiovisual de entrevista feita em conjunto. Desse grupo, 90 documentos estão disponíveis na rede.

    1/2
  • Função acadêmica

    As obras de autoria de Ruth Cardoso são as principais testemunhas de sua carreira como intelectual.  São 90 documentos disponíveis para consulta na rede, englobando teses, livros, comunicações, entrevistas, aulas e artigos em coletâneas e periódicos científicos. Muitos documentos retratam sua carreira acadêmica tanto na Universidade de São Paulo quanto em outras instituições – ABA, Cebrap, Flacso, Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade de Columbia em Nova York, Maison des Sciences de l´Homme.  São comunicações, resumos, cadernos de curso, planos de aula, programas de congressos, questionários de pesquisa, convites, certificados e cartas. No Cebrap, a partir de 1984, Ruth Cardoso coordenou várias pesquisas, como se pode observar em projetos, relatórios, entrevistas e outros documentos.

    1/1
  • Função política

    Com base na sua vasta experiência como pesquisadora, a titular concebeu um dos mais abrangentes programas de combate à pobreza e exclusão social no Brasil, o Comunidade Solidária, organização que, vinculada à Casa Civil da Presidência de República, não pertencia ao governo. Os documentos relacionados às atividades do Conselho do Programa do qual era presidente, são os de maior densidade e volume no arquivo, perfazendo cerca de 500 unidades: projetos, relatórios de atividades e de avaliação, balanços, prospectos, roteiros, agendas, convites. Destacam-se as atas e os relatórios das Rodadas de Interlocução Política, debates que eram realizados, entre 1995 e 2002, com membros de diferentes escalões do governo e pessoas ligadas ao terceiro setor, fundamentando as principais diretrizes para a implantação de políticas públicas. Cerca de 20 documentos testemunham parte da ação de Ruth Cardoso na organização não-governamental Comunitas, em que consolidou sua presença no âmbito das inter-relações entre empresas, sociedade civil e instituições públicas.

    1/2
  • Complementos

    Depois da morte de Ruth Cardoso, vários documentos procuraram destacar seu papel, por meio de ensaios biográficos e da reunião de trabalhos que havia publicado em periódicos especializados. O arquivo incorporou essas publicações e o noticiário sobre as diferentes homenagens que lhe foram prestadas, associando seu nome a escolas, auditórios, logradouros e até mesmo a uma espécie de orquídea. 

    1/2
  • Consulta