Ir para o conteúdo
Logotipo do FFHC Menu mobile

/css/images/int-header4.jpg

Iniciativas » Diálogo na Web

Educação Sexual nas Escolas: um bicho de sete cabeças?


Faz muito tempo que a educação sexual passou a integrar a programação das escolas públicas e privadas. A partir dos anos 70/80, cresceu ininterruptamente o consenso acerca da importância de informar os adolescentes sobre a reprodução humana, a vida sexual e as doenças sexualmente transmitidas. Em anos mais recentes, porém, a educação sexual nas escolas se tornou motivo de polêmica e alvo de crítica. Quais as causas dessa drástica mudança e quais as suas possíveis consequências para a sociedade brasileira?

É esta a questão que foi discutida neste Diálogo na Web, com Yara Sayão (psicóloga formada pela Universidade de São Paulo), Patrícia Bezerra (psicóloga e vereadora de São Paulo) e Alexandre Schneider (mestre em Administração Pública pela FGV).

Convidados

Alexandre Schneider
Mestre em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), foi secretário municipal de Educação de São Paulo em dois períodos (2006-2012, 2017-2019). Foi gerente de Políticas Públicas da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança. Atuou como chefe de gabinete das secretarias dos Transportes e da Segurança Pública (1995-2001) e secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Governo do Estado de São Paulo (2005-2006).

Yara Sayão
Psicóloga formada pela Universidade de São Paulo (USP), supervisiona equipes técnicas que atuam na interface da psicologia com a educação e a assistência social. Trabalhou na FEBEM/SP com crianças entre zero a sete anos, na Secretaria do Menor do Estado de São Paulo e na Fundação Carlos Chagas com orientação profissional. Atuou também no Serviço de Psicologia Escolar da USP de 1989 a 2016.


Patrícia Bezerra 
Psicóloga, é vereadora de São Paulo, eleita pela ONG Voto Consciente como a melhor vereadora mulher da capital. Ativista de direitos humanos e especialista em projetos sociais para comunidades carentes, é autora das leis do Parto sem Dor no SUS e da Amamentação Livre, entre outras. Criou o Fórum de Proteção à Criança e ao Adolescente, que já capacitou mais de 5.000 pais e educadores. Foi secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania. É pastora na igreja evangélica Comunidade da Graça, em São Paulo.


Debate na íntegra:

Mais sobre Diálogo na Web